Praça vota em praça

Compartilhe!

Tem pipocado nos grupos de Whats App, Facebook, Twitter, Sites e outras redes sociais sobre o racha nas Forças Armadas. Para você que não está a par do que está acontecendo na Caserna Militar, é o seguinte: Previdência dos Militares!

Na verdade os Militares não tem previdência, pois não se aposentam, eles vão para a Reserva e depois para a Reforma e continuam descontando até sua morte.

Os Graduados tem travado uma luta contra os Generais, pois estes, sendo os representantes legais das Forças Armadas, não estão agindo com justiça e os Graduados não estão se sentindo representados por estes.

Tudo por conta do famigerado Projeto de Lei 1645/19, o qual versa sobre a reestruturação das Forças Armadas, o que na prática está praticamente dobrando o valor dos vencimentos dos Generais, de R$ 20.000,00 para R$ 40.000,00 e enquanto um Soldado, de R$ 1000,00 para R$ 1.200,00, eis a pergunta: Que reestruturação é esta?
Isso, sem contar a elevação nos descontos o que massacra mais ainda o já tão sofrido vencimento dos Graduados.

Para impedir que o PL 1645/19 fosse a plenário no Congresso, os Generais pactuaram com o Partido dos Trabalhadores (PT), oferecendo jantar e travando um diálogo “amigável”, o qual convenceu o Partido.

Mas para infelicidade dos Generais, os Praças, que são os Graduados das Forças Armadas se viram num beco sem saída, e, na ânsia de defender o pão na mesa de suas famílias foram ao front da batalha e conseguiram se organizar e partiram para Brasília. O assunto tomou vulto de forma que os Deputados Federais Marcelo Freixo e Glauber Braga, ambos do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), vendo a injustiça sendo cometida pelos Generais prontamente se colocaram ao lado dos Graduados e os defenderam com unhas e dentes.

Quando já estava no Senado a tramitação, o Senador Arolde Oliveira do Partido Social Democrático (PSD) recebeu os Graduados e se prontificou a ajudá-los nesta empreitada, porém, numa atitude covarde, tentou aprovar o PL 1645/19 em uma reunião que havia quórum, a qual possibilitaria a aprovação, a Graduada Rosemira juntamente os demais Graduados que estavam em Brasília, conseguiram contactar o Senador Izalci Lucas do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que entendendo a situação de tamanha covardia instalada no seio militar, se condoeu e se prontificou, de bom grado, a estar lado-a-lado com os Graduados.

A notícia tem tomado vulto incontrolável e os Praças estão totalmente articulados, organizados e determinados a, nos Pleitos Eleitorais, votar apenas em Praças (Graduados), está se tornando unanimidade e isso tem deixado os Generais de cabelos em pé.

Chegamos a um ponto em que questiona-se o porquê da quantidade de Generais no Brasil e em países desenvolvidos não tem tantos Generais como em nosso País.

Parabéns aos Graduados que tem estado no front da batalha, contactado Deputados, Senadores, OAB e também aqueles que estão na retaguarda, publicando, postando as atrocidades sofridas por parte daqueles que deveriam proteger a Classe.

Um capítulo na História está sendo escrito e, embora os Generais não abrem mão de jeito nenhum dos seus privilégios, os Graduados sairão vencedores nesta batalha.

2020, 2022 estão vindo aí, os Graduados estão vindo com força total e vão mostrar aos Generais, que Juntos Somos Fortes!
Parabéns Graduados, Líderança Total!

Obs.: Não coloquei, ainda, os nomes dos Graduados que estão no Front para não cometer a injustiça de esquecer algum.

Sem comentários

Deixe uma resposta